Polícia apura se Rogério 157 fez plástica para não ser reconhecido

Delegado afirma, no entanto, que criminoso será preso. Investigação ainda não revelou se procedimento cirúrgico foi feito na Rocinha

Por O Dia

Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, criminoso mais procurado pela polícia no estado do Rio, pode não estar mais parecido com a foto do Portal dos Procurados. Uma das hipóteses investigada pela 11ª DP (Rocinha) aponta que o líder do tráfico de drogas da parte alta da comunidade teria feito cirurgias plásticas para tentar despistar os policiais.

"Não estamos descartando nenhuma possibilidade. Se fez plástica ou não, vamos prende-lo. É importante frisar: o Rogério será preso mais cedo ou mais tarde. Independente de mudar de facção ou fazer procedimento cirúrgico", afirmou o delegado Antônio Ricardo Nunes, titular da 11ª DP. A delegacia, no entanto, ainda não revelou se as cirurgias foram feitas na favela e se isso ocorreu recentemente. Para não atrapalhar as investigações, a Secretaria de Segurança não dá detalhes sobre o paradeiro de Rogério 157.

Por conta dos confrontos quase diários na Rocinha, ontem a Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, que fica na Estrada da Gávea, decidiu suspender a procissão que faria em homenagem à Nossa Senhora Aparecida. Uma mensagem deixada no perfil da igreja no Facebook informou que a medida foi tomada em razão da "situação de insegurança que reina em nossa comunidade". No entanto, três missas que estavam marcadas foram mantidas. A igreja ainda pediu que a paz retornasse à comunidade.

"Que a Mãe Aparecida intercede por nossa querida Comunidade da Rocinha. Que a Paz prevaleça!", destacou o texto na rede social. Ontem, a Polícia Militar fez ações em vários pontos da comunidade. De acordo com a corporação, até o início da noite de ontem, não foi registrada troca de tiros. Também não houve prisões ou apreensões.

A onda de violência se intensificou na favela após Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, ordenar que comparsas tomassem o controle do tráfico de drogas do seu antigo aliado, o Rogério 157. Desde então, tiroteios são frequentas na região. O Exército chegou a cercar a comunidade por uma semana em busca do criminoso, mas ontem não estiveram na região. O Disque Denúncia oferece recompensa de R$ 30 mil por informações que levem a prisão do criminoso.

Bando de Nem na Cruzada

A Polícia Civil confirmou ontem que o tiroteio de quarta-feira, na Cruzada São Sebastião, no Leblon, tem relação com a guerra da Rocinha. Diego Barbosa Alves e Gabriel Teixeira Mendes, ligados a Nem, tentaram matar Gláucio Lopes de Souza, líder do tráfico na Cruzada. Ele, que foi baleado, seria aliado de Rogério 157. Na ocasião, Rosinele Portela Medeiros, 49 e Brenda Cristina Alves, 17, ficaram feridas. Diego foi perseguido e preso por PMs na Avenida Visconde de Pirajá. Gláucio foi indiciado por associação ao tráfico. Já Gabriel Teixeira Mendes está foragido.

Outros bandidos fizeram plástica no rosto, mas foram presos

Cirurgias plásticas para despistar a polícia não são novidades entre criminosos. O megatraficante Luiz Carlos da Rocha, o 'cabeça branca', também recorreu aos procedimentos para passar ileso pela polícia. Ele era procurado até pela Interpol e foi preso em julho, pela Polícia Federal, no Mato Grosso.

Considerado como o maior traficante da Colômbia, Juan Carlos Rodriguez Ramírez-Abadía, conhecido como Chupeta, detido em 2015, chegou a fazer 78 plásticas. Outro que recorreu ao bisturi para modificar a face foi Nei da Conceição Cruz, o Facão, do Terceiro Comando Puro (TCP). O bandido foi preso em 2009, em São Paulo.

Galeria de Fotos

Rogério 157 é o mais procurado no estado do Rio DIVULGAÇÃO
Por conta dos confrontos recorrentes na comunidade, paróquia cancelou procissão pelas vias da favela Maíra Coelho

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro