Investigadores descartam que traficante seja o TH

Por O Dia

O delegado afirmou que há contradições entre os depoimentos do médico e do motorista da ambulância sobre a ação de bandidos da Vila do João, que os obrigaram a transportar um traficante ferido. Informações recebidas pela delegacia já descartam que seja o traficante Thiago Folly, o TH.

Entre as contradições, está a identificação das pessoas que foram na ambulância. Além disso, o médico afirmou que não fez nenhum procedimento no bandido ferido e contou que não foi levado para nenhuma clínica. Disse também que foi deixado no meio do caminho depois de ter ficado cinco horas em poder dos bandidos, o que também causou estranheza.

O médico disse que não reparou no rosto do paciente, mesmo tendo passado três horas com ele. Já o motorista fez uma descrição do criminoso ferido: cabelos castanhos, forte e pardo. Nem a descrição física o médico conseguiu realizar.

Outra contradição apontada é que o médico afirmou que um carro preto seguiu a ambulância. Já o motorista disse que o carro não era preto. Além de novo depoimento, o delegado quer mostrar mais fotos de TH ao médico.

Entre os depoimentos previstos estão funcionários da UPA. Vieira acredita que o médico esteja omitindo informações por medo. Acredita que a mulher que foi na ambulância, uma loira, baixa, com cerca de 30 anos, seja mulher do ferido.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro