Oficina de armas do tráfico é desmontada pela polícia

Exército deu apoio à ação para recolher maquinaria que retificava fuzis e pistolas

Por Bruna Fantti

Policiais da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) e militares do Batalhão de Munição e Suprimento de Armamento do Exército Brasileiro (BMSA) recolheram ontem, em uma casa perto da favela da Coréia, em Senador Camará, as máquinas usadas por um sargento do Exército para consertar fuzis de traficantes de drogas.

"Eram maquinarias que eram utilizados por criminosos para retificar fuzis e pistolas, fabricar peças de armas e realizar a manutenção de todo o armamento do tráfico de drogas", disse o delegado Fabrício Oliveira, da Desarme.

O sargento do Exército, Carlos Alberto de Almeida, de 41 anos, foi preso na sexta com outros três comparsas. Ele atuava como armeiro do tráfico há pelo menos 10 anos, segundo a polícia.

Entre os os equipamentos utilizados havia duas máquinas fresadoras, dois tornos mecânicos, ferramentas de usinagem para torno e fresadora, serra de fita e prensa hidráulica. Por conta do peso das máquinas, que pesam toneladas, foram utilizados empilhadeiras para a retirada."Vamos pedir na Justiça que os equipamentos sejam revertidos para o uso do Exército", disse Oliveira.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro