Liberdade pelo TJ, mas detido por crime militar

Por O Dia

O tenente PM Davi dos Santos Ribeiro, que atirou no carro dos turistas teve a liberdade provisória decretada Tribunal de Justiça do Estado. A decisão, divulgada ontem, é do juiz Juarez Costa de Andrade. No entanto, o tenente ficará preso por tempo indeterminado por crime militar (uso de arma de fogo).

Ele responderá por homicídio. "Neste contexto, se de um lado, o trágico acontecimento repercutiu nesta Capital e no mundo, fato é que o custodiado estava trabalhando, possui imaculada ficha funcional, não havendo indícios de que solto possa reiterar o comportamento criminoso ocorrido à luz do dia", diz a decisão.

O magistrado destacou que o militar não tem condições psicológicas de retornar às operações nas ruas e que deve ser afastado do policiamento ostensivo, exercendo apenas atividades administrativas. Ele também está proibido de manter contato com as testemunhas, inclusive militares que participavam da ação.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro