Japeri vai marcar presença na OSB

Em dezembro, músicos da cidade farão apresentação única ao lado da Orquestra Sinfônica Brasileira

Por O Dia

Dezessete instrumentistas conquistaram vaga para tocar com a OSB
Dezessete instrumentistas conquistaram vaga para tocar com a OSB - Divulgação

A cidade de Japeri acaba de entrar na rota da música clássica. Dezessete músicos do município foram selecionados para tocar com a Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB) em uma apresentação única, dia 13 de dezembro, no Paço Municipal. A seleção foi resultado de uma parceria firmada entre a prefeitura e a própria OSB. Todos os candidatos foram avaliados por músicos da orquestra e precisaram mostrar seus dotes com obras como 'Aquarela do Brasil' e 'Garota de Ipanema', entre outras.

Timpanista da OSB, Rodrigo Foti foi um dos responsáveis pela seleção e escolheu dois percussionistas para a apresentação. O músico lembra que a prova de avaliação foi bastante rigorosa e todos devem se orgulhar pela vaga conquistada. "Foi uma seleção muito difícil, pois todos são talentosos. Mas eles têm um belo futuro pela frente", vislumbra Foti.

Confesso amante de música clássica, Felipe Souza Silva, de 34 anos, foi um dos 17 selecionados. Morador do bairro Nova Belém, o jovem, especialista em percussão, já sonha com a oportunidade e não se faz de rogado em projetar um futuro bem mais musical. "Será um momento único, mágico e especial. É o início de um sonho de qualquer garoto, de qualquer músico", avalia entusiasmado.

Ainda de acordo com Felipe Souza Silva, a parceria entre a Prefeitura de Japeri e a OSB, muito provavelmente, renderá outros frutos no futuro. Isso porque vai estimular outros músicos a se dedicarem aos estudos com mais afinco. "Novos talentos vão surgir", acredita ele.

Para realizar o sonho de se apresentar com a OSB, os candidatos precisaram se sacrificar e de muita dedicação ao longo dos anos. É o caso de Claudenir Andrade Queiroz, de 50 anos. Aposentado da Marinha, ele chegou a vender um carro no valor de R$ 20 mil somente para investir em instrumentos musicais e dar aulas para as crianças e adolescentes de Japeri.

"Percebi a necessidade de ajudar minha cidade. Falei com o padre da paróquia, que, gentilmente, cedeu um espaço. Abri, então, o curso Blackmusic, onde hoje em dia dou aulas gratuitas, sempre aos sábados, emprestando meus próprios instrumentos", destaca Queiroz.

Comentários