Inovação no diagnóstico do câncer de pulmão

Parceria entre farmacêuticas reduz o tempo de identificação do tipo da doença de 90 para 17 dias úteis, sem custo para o paciente

Por Camilla Muniz

Pacientes com câncer de pulmão já podem obter a correta identificação do tipo da doença que enfrentam tumor e subtipo com mais rapidez. E o melhor: sem custos adicionais para eles, o Sistema Único de Saúde (SUS) e as operadoras de planos de saúde. Uma parceria inédita entre as farmacêuticas AstraZeneca, Bristol-Myers Squibb e Pfizer tornou possível a realização concomitante dos três principais testes disponíveis no mercado para detecção do problema. Dessa forma, uma mesma amostra do nódulo retirada na biopsia pode ser analisada para mutação EGFR, translocação ALK e PD-L1 (SP263), o que reduz o tempo de diagnóstico e agiliza o início do tratamento.

A realização sequencial dos exames diminuirá o tempo de espera pelo resultado de 90 para 17 dias úteis. Para implantar o sistema, cada empresa desenvolveu uma plataforma online de apoio ao programa: a da AstraZeneca foi batizada de ID, a da BMS, de I-O Detect e a da Pfizer, de ALK Alvo. Segundo o diretor médico da Bristol-Myers Squibb, Roger Miyake, o médico que quiser solicitar os testes deve acessar qualquer uma delas e requerer a análise conjunta.

"Nosso objetivo é fazer com que o paciente tenha um diagnóstico rápido, porque isso impacta muito a eficiência do tratamento", destaca Mikaye. As farmacêuticas patrocinarão o processo, sem repassar gastos às partes envolvidas.

Os laboratórios de patologia clínica credenciados são os mesmos para as três farmacêuticas, o que possibilita que todos os pedidos sejam recebidos de uma única vez.

Comentários

Últimas de Vida Saudável