Mortes no trânsito reduzem no Rio

Apesar da queda, Detran aponta para preocupação em relação ao uso do celular ao volante

Por O Dia

Celular ao volante
Celular ao volante - Reprodução Intermet

O índice de mortes no trânsito no Estado do Rio vem sendo reduzido, conforme aponta o Anuário do Detran RJ 2016. Mas a proporção ainda é pequena, considera o órgão. No ano passado, foram 1.902 casos. Desde 2010, o menor registro ocorreu em 2015, com 1.786 mortes.

O número total de vítimas foi o que, proporcionalmente, mais apresentou queda, apesar de continuar no patamar aproximado de 40 mil casos. Em 2016, o número caiu para 38.266. Em 2015, foram 40.477 pessoas, entre mortos e feridos. De 2010 a 2014, a quantidade de vítimas se manteve na faixa entre 41 mil e 45 mil. Foram 41.511 em 2010, 41.434 em 2011, 45.455 em 2012, 45.589 em 2013 e 45.377 em 2014.

Para combater o problema, o Detran deu início a uma campanha publicitária que chama a atenção da população. Ela se dá por meio de imagens chocantes, que mostram o real perigo de combinar direção e bebida alcoólica, direção e telefone celular, entre outras situações de perigo, que já estão sendo veiculadas, desde setembro, nos principais meios de comunicação. "Essa é uma questão de saúde pública. Não podemos fechar os olhos para o que acontece, principalmente se o número de veículos não para de crescer, mesmo em meio à crise econômica do país", explica o presidente do Detran Vinicius Farah.

DIREÇÃO E CELULAR

Levantamento do órgão mostra que somente até agosto deste ano, foram aplicadas 64.755 penalidades relacionadas ao uso do celular. Dessas, 21.616 pessoas foram flagradas mexendo no aparelho, 10.602 dirigiam e seguravam o celular ao mesmo tempo e 33.131 ainda se permitiram dirigir e falar ao telefone. Em 2016, foram aplicadas 100.170 multas e em 2015, 93.221 penalizações.

PERFIL DO INFRATOR

A análise das multas aplicadas, em geral, mostra que os homens cometeram 3,127 milhões de infrações. E a faixa etária mais infratora é de 28 a 30 anos. Porém, a triste marca não é muito distante nas outras faixas etárias. Transitar em velocidade superior a 20% da permitida, avanço de sinal vermelho e estacionar em passeio público estão entre as principais infrações.

infração motiva campanha

Porém, dirigir falando ou manuseando o telefone celular é uma infração que também está sendo bastante registrada, razão pela qual a campanha foi criada. De 2006 a 2016, a frota do Estado do Rio saltou de 3.937.908 para 6.896.596. Em setembro, já alcançou a marca de 7 milhões de veículos registrados no Estado.

O aumento representa aumento de cerca de 70% de veículos nas vias. E, mesmo no período de crise econômica dos últimos anos, a frota fluminense continuou crescendo. Em números absolutos, de 2011 até 2016, o número de veículos passou dos 5.392.255 registrados em 2011 para 6.896.596 veículos em 2016. Aumento de 27,8% neste período.

MENOR CRESCIMENTO

A capital foi a região do Estado que registrou o menor crescimento da frota: 52% entre 2006 e 2016. Já a Região dos Lagos foi o maior registro, com a frota aumentada em 143% no mesmo período. Além da necessidade de mobilidade, esse pode ser um indicativo da distribuição de renda no Estado. Em ordem decrescente, a Região Norte verificou o segundo maior aumento da frota com crescimento de 123%, a Região Noroeste teve 110% de incremento, Região Norte obteve 102%, a Metropolitana, 99%, o Centro, 97%, a do Paraíba, 83% e a Região Serrana, 76%.

Galeria de Fotos

5/11/2017 - Duque de Caxias (RJ) - Feir‹o de Autom—veis da Invicta (Comercial) - Na foto: Feirao de automoveis no Shopping Caxias Foto: Luiz Ackermann / Agencia O Dia Luiz Ackermann / Agecia O Dia
5/11/2017 - Duque de Caxias (RJ) - Feir‹o de Autom—veis da Invicta (Comercial) - Na foto: Feirao de automoveis no Shopping Caxias Foto: Luiz Ackermann / Agencia O Dia Luiz Ackermann / Agecia O Dia
Quem esteve ontem no estacionamento do Shopping Caxias encontrou várias opções para voltar para casa de carro fotos Luiz Ackermann
Celular ao volante Reprodução Intermet
Beber e dirigir Reprodução Internet
Acima, cartaz da campanha do Detran traz imagens chocantes de acidentes, procurando atacar o uso do celular ao volante e a combinação bebida alcoólica com direção Divulgação

Comentários

Últimas de Automania