NADA COMPORTADO

Por O Dia

Quem conhece o Audi A3 sedã 2.0 com propriedade, percebe o nível de amadurecimento que este carro de carroceria comportada atingiu. Andamos no topo de linha da família, o Ambition, repaginado com o câmbio automático de seis velocidades e um bom pacote de conectividade e tecnologia.

Irrepreensível nas acelerações fortes de seus 220 cv e torque abundante, o argolado alemão não vai mal nas retomadas, é claro, nem nas curvas. Mesmo com personalidade esportiva, entrega estabilidade e uma direção que sobra em esportividade. Páreo duro para a concorrência que não consegue ser tão agressiva no marketing e no asfalto.

Com 1.320 quilos, o médio nacional tem uma potência específica muito boa, de 110,09 cv por litro que, conjugada à refinada aerodinâmica e câmbio finamente ajustado, resulta neste desempenho que é puro prazer. Como referência, a aceleração dele é de 6,9 s até os 100 quilômetros por hora, excelente. De quebra, o motor turbo de injeção direta entrega consumo exemplar, que gira em torno dos 10 quilômetros por litro na cidade e dos 12 km por litro na estrada.

Por dentro, sobriedade que veste como um bom terno. Nada está fora do lugar e a ergonomia é bem definida por comando no volante e na tela central multifunções. O carro se conecta com o seu celular sem problemas, com interfaces inteligentes de vários aplicativos. Havia até o GPS, mas este é item opcional.

Por fora, chama a atenção a imensa grade familiar e os faróis de xenônio com marcadores em LEDs. Na traseira, saídas duplas de escape e LEDs em elegante conjunto ótico. A linha de cintura bem marcada e as rodas exclusivas de 17 polegadas completam o conjunto que agradou muito em uso. O preço, de R$ 148 mil, pode subir com opcionais como assistência de segurança, como o Park Lane que mantém o carro na faixa por R$ 18,5 mil, além de multimídia, este com o GPS, por R$ 13 mil.

Comentários