TSE quer 'encurtar' o horário de verão

Por O Dia

O Tribunal Superior Eleitoral quer que o governo mude a data do horário de verão do próximo ano. Em encontro com o presidente Temer, o presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, entregou ofício solicitando que em 2018 o horário de verão comece após o segundo turno, o que pode jogá-lo para novembro. Normalmente, o horário de verão começa no terceiro domingo de outubro, mas este ano quase foi suspenso. Em 2018, iria de 21 de outubro a 17 de fevereiro, depois do Carnaval.

De acordo com o TSE, o Código Eleitoral determina dia e hora em que as eleições ordinárias devem ocorrer: "O primeiro turno deve ser das 8h às 17h do primeiro domingo do mês de outubro (dia 7), e o segundo turno, no mesmo horário do último domingo do mesmo mês (dia 28)." Mas, por causa dos quatro fusos horários do país, o início e o encerramento da votação não ocorrem de maneira simultânea em todo o território nacional.

O TSE explica que "a razão do pedido é garantir que os diferentes fusos horários existentes no Brasil, acentuados pela mudança de ponteiros nos meses de verão no Centro-Sul do país, não causem atrasos na divulgação do resultado das eleições". Por exemplo, as urnas no Acre são fechadas três horas depois de a contagem de votos já ter sido iniciada no Sul e no Sudeste.

Comentários

Últimas de Brasil