Batalha final da Lava Jato

.

Por O Dia

Procuradores da força-tarefa da Lava Jato no Rio, Curitiba e São Paulo afirmaram que a operação poderá sofrer redução na sua capacidade de investigar crimes de corrupção dependendo dos congressistas e membros do Executivo eleitos em outubro de 2018.

"Dizemos que 2018 é a batalha final da Lava Jato. Não que ela tenha data para acabar, mas que ela depende do resultado das eleições para continuar", disse o procurador Deltan Dallagnol, da Lava Jato em Curitiba.

Os procuradores dos três estados divulgaram uma carta pedindo à população que eleja políticos com ficha limpa e que aprovem a agenda anticorrupção no país. "O futuro da Lava Jato e a esperança no fim da impunidade histórica de poderosos no Brasil dependem do Congresso Nacional", diz trecho do documento.

 

Comentários

Últimas de Brasil