Por

Outra categoria que também decidiu entrar em greve no Município do Rio foi a dos psicólogos. Cerca de 500 profissionais que trabalham nas Unidades de Atenção Básica e de Saúde Mental começaram a paralisação hoje. A lista de reivindicações é mais extensa: além da regularização do pagamento e de insumos nas unidades, cobram revisão no orçamento.

Você pode gostar
Comentários