Funcionalismo estadual cobra isonomia de data para pagar salários

Reivindicação será feita em reunião com Pezão

Por PALOMA SAVEDRA

Assembleia da Associação dos Docentes da Uerj. Foto Divulgação -

A cobrança de uma data comum para o pagamento de todo o funcionalismo estadual, que recebe em dias diferentes, é o principal assunto que vai ser colocado na pauta da reunião de amanhã entre a comissão de servidores e o governador Luiz Fernando Pezão, às 11h, no Palácio Guanabara. Representantes do Movimento Unificado dos Servidores (Muspe) se reuniram para decidir o que será tratado no encontro, que foi agendado na quarta-feira passada, após a manifestação realizada pelo funcionalismo estadual. Entre as 42 entidades que fazem parte do movimento, 15 vão participar da reunião. Também haverá vigília do lado de fora.

"O objetivo é ter pelo menos um representante de cada segmento, para tratarmos de pautas comuns, como a regularização imediata dos pagamentos e a cobrança de que o estado cumpra o calendário", explicou André Ferraz, diretor da Associação dos Servidores da Vigilância Sanitária do Estado do Rio (Asservisa).

FIM DAS IRREGULARIDADES

A falta de regularidade dos pagamentos é a maior queixa da Associação de Docentes da Uerj (Asduerj), que também fez uma assembleia. "Isonomia é a questão central. Se há um cenário de crise, não é justo que o estado pague determinadas categorias, em detrimento de outras. Recebemos os salários de agosto na semana passada. Por que temos que receber por último?", questiona o diretor, Guilherme Abelha.

Comentários

Últimas de Servidor