Da Tupi à Netflix, a história completa

Colunista do DIA, Flávio Ricco divide com José Armando Vanucci a 'Biografia da Televisão Brasileira', que lança hoje

Por RICARDO SCHOTT

Uma imagem da inauguração da TV Tupi, em 1950: início da televisão está no livro de Ricco e Vannucci
Uma imagem da inauguração da TV Tupi, em 1950: início da televisão está no livro de Ricco e Vannucci - Reprodução

Para Flávio Ricco, a televisão de hoje tem muito a aprender com a de antigamente. E é uma das coisas que o colunista do DIA quer mostrar com os dois volumes de 'Biografia da Televisão Brasileira' (Ed. Matriz, 928 págs em dois volumes, R$ 99,90 os dois), escritos por ele e por José Armando Vannucci, também jornalista e roteirista do 'Domingão do Faustão'. Os dois livros ganham lançamento hoje, às 18h, na Livraria da Travessa de Ipanema.

"A TV já foi mais criativa. O profissional era obrigado a pensar, porque não tinha muitos recursos. E também não dava para comprar nenhum formato lá de fora", brinca, espetando programas como 'MasterChef' e 'Big Brother Brasil'. "Hoje, o cara compra o formato pronto, adapta e faz aqui. Você acaba vendo criatividade em novelas, telejornais, esportivos".

"DESISTI!"

O livro de Ricco e Vannucci conta em pormenores a história da TV desde a inauguração da TV Tupi, em 1950 (a primeira estação do Brasil), chegando à era dos reality shows, e passando por humorísticos, jornalísticos e infantis. E tem detalhes sórdidos sobre histórias que pertencem ao folclore da TV, como a desistência de Silvio Santos em assinar com a Endemol para pegar o 'Big Brother Brasil'.

"Essa história está contada lá. O vice-presidente do SBT foi à Holanda assinar o contrato para pegar o 'BBB' e o Silvio ligou para falar: 'Não assina que eu desisti!' E depois ele lançou a 'Casa dos Artistas'", recorda Ricco, achando que o "patrão" do SBT perdeu nessa. "Ele ficou pouco tempo com a 'Casa' (o programa foi julgado como plágio) e se aposentou desse tipo de reality show".

DAQUI NINGUÉM ME TIRA

Apesar da Netflix (plataforma de streaming) e do YouTube fazerem sucesso com jovens, Ricco ressalta que o espaço da TV aberta ninguém tira.

"Ela é divulgada em todas as redes sociais. O assunto mais comentado em todas elas sempre é a TV aberta. Quando tem 'Big Brother Brasil' e 'MasterChef', o Twitter tá bombando", conta. "Ela só foi obrigada a mudar a exibição de filmes. Não dá mais para ela concorrer com o cinema e com a TV paga".

Comentários