Conexão Rio-Bahia, em 50 anos

Antonio Carlos & Jocafi comemoram cinco décadas com show no Blue Note Rio e novas parcerias

Por RICARDO SCHOTT

Antonio Carlos e Jocafi: canções com Russo Passapusso
Antonio Carlos e Jocafi: canções com Russo Passapusso - Divugação

Na década de 1970, sambas de Antonio Carlos & Jocafi como 'Você Abusou' e 'Toró de Lágrimas' tocavam no rádio o tempo todo. Mas a dupla baiana, que chega aos 50 anos de carreira em 2018 e abre as comemorações com show no Blue Note Rio nesta sexta, tinha um outro lado. Um lado de canções mais experimentais, africanizadas e cheias de guitarras.

"A minha geração prestou mais atenção a 'Você Abusou'. As novas gerações já conhecem coisas como 'Kabaluerê' (que Marcelo D2 usou como base de 'Qual É'). Nosso show tem essas músicas que não tocavam no rádio", conta Antonio Carlos. "A gente era mais obrigado a fazer samba, porque a gravadora acreditava que vendíamos mais quando tocávamos isso. Mas a gente não podia fugir das nossas raízes, que eram o Mercado Modelo da Bahia, as pessoas gritando 'acarajé!', os vendedores de frutas, o candomblé", diz Jocafi.

TRIOS

Os 50 anos ao lado do parceiro criaram uma mania em Antonio Carlos. "Sempre que eu falo 'eu fiz isso', somos eu e o Jocafi", brinca o músico, que veio da Bahia com o amigo, mas cada um no seu quadrado. "A gente nem era uma dupla. Tinha outra pessoa que cantava comigo que era a minha mulher na época, a Maria Creuza. Eu e Jocafi participávamos de festivais na Bahia e éramos competidores. Mas quando fomos na RCA (hoje Sony) mostrar o trabalho, perguntaram: 'Mas por que é que vocês não se unem?'".

A chegada das cinco décadas está sendo marcada pela chegada de mais gente no universo da dupla. No Blue Note, eles cantam com Ithamara Koorax. "Ela fica no palco o tempo todo, complementando as músicas", conta Antonio Carlos. E quem anda compondo com a dupla é Russo Passapusso, do BaianaSystem. Os dois participaram do show solo de Russo no festival MIMO, na Marina da Glória, domingo.

"Nos conhecemos num programa de TV e estamos fazendo coisas juntos", diz Jocafi. "Cantamos 'Você Abusou' no palco do MIMO, mas fizemos de forma totalmente diferente". O maior sucesso da dupla foi lembrado e cantado por muita gente no festival. Mas Antonio tem dúvidas se existiria outro 'Você Abusou' hoje. "Não sei se faria sucesso. Nossa música tem expressões que as pessoas nem usam mais, como 'cafonice'. Aliás, nem sei se 'Garota de Ipanema' faria sucesso".

Comentários