Queda de juros não sai do papel

Por O Dia

A redução do teto da taxa de juros dos empréstimos consignados para aposentados e pensionistas do INSS, anunciada pelo Governo Temer no final de setembro, ainda está parada na Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN). Enquanto isso, os segurados que seriam beneficiados pela queda dos juros de 2,14% para 2,08% ao mês continuam a ver navios.

Mais uma vez O DIA questionou a Secretaria de Previdência, que voltou a repetir que "a resolução está na Procuradoria-Geral para análise jurídica e não há data para publicação".

O Conselho de Previdência também reduziu os juros de operações com cartão de crédito, de 3,06% para 3% ao mês. O colegiado aprovou ainda baixar o limite de contratação no cartão, de duas vezes para 1,4 vez o valor do benefício.

Comentários

Últimas de Economia