Parceria com sindicatos deve agilizar aposentadorias

Por O Dia

Cerca de 500 mil trabalhadores de quatro categorias profissionais terão a opção de pedir aposentadoria e outros benefícios diretamente aos seus sindicatos, sem precisar encarar meses de espera por atendimento da Previdência.

Os primeiros acordos de cooperação com o INSS foram assinados em São Paulo e as entidades a firmarem as parcerias são: Sindpd (trabalhadores de tecnologia da informação), Sinpro-SP (professores de escolas privadas), SindMetal (metalúrgicos de Osasco e região) e Saesp (administradores do Estado de São Paulo).

Procurado, o INSS informou que está nos planos da autarquia implantar o sistema em todos os estados da Federação, mas que ainda não há previsão de quando o Rio de Janeiro vai entrar no projeto.

Além de sindicatos, as cooperações serão estendidas a grandes empresas e associações. A ideia é desburocratizar o processo para que a concessão dos benefícios saia mais rápida.

O atendimento aos associados dos sindicatos signatários deverá começar a funcionar até o final deste ano, beneficiando imediatamente cerca de 228 mil trabalhadores já sindicalizados. Se considerados aqueles que ainda não estão filiados, poderão ser atendidos até 513 mil profissionais, de acordo com as entidades.

O segurado que optar por solicitar a aposentadoria diretamente ao sindicato terá a documentação digitalizada por um profissional treinado pelo INSS. As imagens serão enviadas para técnicos do órgão, que farão a análise para uma eventual concessão.

O acordos de cooperação fazem parte da tentativa do INSS de aumentar as opções de atendimento e, ao mesmo tempo, reduzir a espera para concessão de benefícios.

Um segurado que pede uma aposentadoria por tempo de contribuição ao INSS espera, em média, 165 dias pelo resultado. Para a aposentadoria por idade, a espera média é de 116.

A ajuda ao trabalhador que pretende se aposentar já é oferecida por alguns sindicatos aos seus associados. Os novos acordos de cooperação com o INSS deverão, no entanto, melhorar essa prestação de serviço devido à integração com os sistemas da Previdência Social.

Comentários

Últimas de Economia