Seguro-desemprego pode ser pedido sem sair de casa

Site e aplicativos oferecem emprego e curso de qualificação para trabalhadores

Por O Dia

O ministro do Ronaldo Nogueira fez ontem o lançamento do pacote
O ministro do Ronaldo Nogueira fez ontem o lançamento do pacote - Agência Brasil

O trabalhador terá mais facilidade na hora de solicitar o seguro-desemprego, tentar arrumar vaga para voltar ao mercado, fazer curso de qualificação profissional e ter acesso às informações da Carteira de Trabalho. Tudo pode ser feito pela internet, no site Emprega Brasil ou por meio de aplicativos. Ontem, o governo lançou o pacote com as quatro iniciativas que fazem parte do programa Emprega Brasil. O anúncio foi feito pelo ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, em cerimônia no Palácio do Planalto, na presença do presidente Michel Temer.

O seguro-desemprego via internet permitirá que o trabalhador dê entrada no benefício sem sair de casa, assim que os documentos demissionais forem disponibilizados. O prazo de 30 dias para receber começa a contar no momento em que ele preencher o cadastro. No entanto, o procedimento ainda não elimina a necessidade de o profissional ir, após preencher o cadastro na internet, a posto do Sine, mas vai agilizar o atendimento nas agências, funcionando como papa-filas.

Outros dois serviços são oferecidos em aplicativos para celular. A ferramenta Carteira de Trabalho Digital permitirá que os trabalhadores tenham, em mãos, todas as informações que constam no documento físico atual. Nesse primeiro momento, ainda não substituirá a carteira de papel, mas facilitará as consultas. Já o aplicativo Sine Fácil ganhou novas funcionalidades. O trabalhador poderá encontrar de forma rápida e prática oportunidades de emprego na rede Sine de todo o país.

Por último, a Escola do Trabalhador levará qualificação profissional por meio de cursos feitos pela internet. As aulas serão gratuitas no https://escola.trabalho.gov.br. Não haverá pré-requisitos para assisti-las. Não existe escolaridade mínima exigida.

"Este é um dos projetos mais audaciosos da área de empregabilidade do país", resumiu o ministro do Trabalho ao falar dos serviços lançados ontem.

Comentários

Últimas de Economia