PEC 287: votação indefinida

Por O Dia

A data da votação da Reforma da Previdência tem dividido até a base aliada do Governo Temer. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) diz que vai colocar a PEC 287 em votação no dia 6. Já o deputado Arthur Maia (PPS-BA), relator da proposta, afirma que não há votos suficientes para aprovar o texto. São necessários pelo menos 308 parlamentares favoráveis. Mas joga para Maia a responsabilidade. "Ele que vai marcar a data", afirmou.

Discurso afinado, por ora, somente entre opositores ao texto. Para o senador Hélio José (Pros-DF), que presidiu a CPI da Previdência no Senado, a tentativa do governo não terá sucesso. "O relatório aprovado por unanimidade na CPI mostra que a Previdência não é deficitária. O texto não passa na Câmara", avalia.

O senador Paulo Paim (PT-RS) emenda: "Regimentalmente, é impossível aprovar essa reforma ainda este ano no Congresso", adverte o senador Paulo Paim (PT-RS). "As condições para se aprovar reforma impopular como a da Previdência na Câmara não existem", diz o deputado Alessandro Molon (Rede-RJ).

Comentários

Últimas de Economia