Sem dinheiro e expectativa de melhorar

Por O Dia

A espera do salário se tornou uma triste rotina para a aposentada da Saúde Maristela Farias, 56 anos. No dia 25, ela recebeu apenas R$ 870 referente ao vencimento de setembro. Mas o pagamento não dá para sustentar as duas filhas que moram com ela, o companheiro, e o netinho Miguel, de 4 anos. Com mais de R$ 6 mil em dívidas com o banco, nome sujo na praça, ela tem feito bolos com a filha Bruna, que está desempregada, para ajudar no orçamento e pagar as pequenas despesas do dia a dia.

"A minha vida virou um caos. Mesmo recebendo o salário não consigo mais estabilizar as coisas. Já fiquei quatro meses sem receber. O salário não vem com juros", reclama.

O atraso do governo alterou toda a vida da família. "Minha maior tristeza foi não poder pagar a festa da formatura da minha filha caçula. Mas como pagar uma festa quando não sei quando vou receber e tenho tantas contas?, questionou Maristela.

Comentários