Fogão quer incendiar o Flu no Niltão

Mal nos clássicos em 2017, alvinegros ainda sonham com uma vaga no G-4

Por O Dia

Lindoso sorri durante o treino: confiança para encarar o Fluminense
Lindoso sorri durante o treino: confiança para encarar o Fluminense - Vitor Silva/SSPress/Botafogo.

Há três rodadas sem perder e em sexto lugar no Brasileiro, o Botafogo pega o Fluminense, amanhã, de olho no G-4, rumo a uma vaga direta à Libertadores. Mas, para isso, precisa melhorar o rendimento em clássicos em 13 jogos nesta temporada, venceu quatro, empatou três e perdeu seis. A boa notícia é que o retrospecto, contra o Tricolor, é favorável: duas vitórias e uma derrota.

O Botafogo também terá a seu favor o fator físico e psicológico. Após uma semana só de treinos, enfrentará um Fluminense ameaçado de rebaixamento, que vem de desgastante duelo com o Flamengo e eliminado na Copa Sul-Americana. Nada, porém, que faça do Alvinegro o favorito. Pelo menos na visão de Rodrigo Lindoso.

"Não sei se eles estão tão abalados. Há a pressão da zona de rebaixamento, mas tem que ter respeito, não achar que pelo mau momento deles ganharemos", frisou o meia, que minimizou um possível desgaste físico do adversário.

"Não há vantagem. Temos que fazer um grande jogo", frisou Lindoso, que citou o topo da tabela: "A gente fala de G-4 pelo fato de estarmos na pré-Libertadores. Pode virar G-9, então se terminasse hoje estaríamos na fase de grupos."

A volta de Victor Luis anima Lindoso, que lamenta a ausência de João Paulo. "Ele é um dos Top 3 de mais jogos no ano, mas temos que valorizar quem entrar. Temos mantido o nível", disse Lindoso, que elogiou Marcos Vinícius: "É um meia clássico, com passe muito bom no terço final."

Comentários

Últimas de Esporte