Fla aposta no seu caldeirão

Diante do Cruzeiro, time quer manter sequência de sete jogos invicto na Ilha do Urubu

Por O Dia

Rueda conversa com o zagueiro Rafael Vaz e o auxiliar Redin, no Ninho 
do Urubu
Rueda conversa com o zagueiro Rafael Vaz e o auxiliar Redin, no Ninho do Urubu - Gilvan de Souza/ Flamengo

Sem suas principais estrelas Diego e Guerrero, o Flamengo tem na Ilha do Urubu seu trunfo para voltar a ganhar no Campeonato Brasileiro a equipe não vence há três rodadas. Contra o Cruzeiro, hoje, às 21h45, o time comandado por Reinaldo Rueda tentará manter o retrospecto recente no estádio: seis vitórias e um empate, nas últimas sete partidas. A derrota mais recente foi para o Vitória, em 6 de agosto.

Além de Diego, na Seleção, e Guerrero, flagrado no antidoping, o treinador não pode contar com Réver, que, lesionado, só volta no fim do mês, Juan, desgastado, e Berrío, que operou o joelho esquerdo e ficará fora até pelo menos o meio de 2018.

"Não é fácil jogar sem cinco jogadores titulares. Qual equipe joga sem Juan, Réver, Diego, Berrío e Paolo? E tivemos 70 minutos ganhando e jogando bem (Grêmio). O que tem que fazer para ganhar? Não é fácil jogar sem goleador. O maior artilheiro no Brasileiro nosso é o Diego, com oito gols. Paolo tem seis", afirmou.

O alerta no Rubro-Negro está ligado. Na última rodada, o time só não caiu para oitavo porque o Vitória empatou o jogo com o Vasco nos minutos finais. Já são sete pontos de diferença para o G-4. Rueda, no entanto, acredita numa arrancada na reta final.

"A tendência do Brasileiro é sempre ser intenso nas últimas rodadas. Todas as equipes buscarem melhor rendimento e melhor posição na tabela. Só com futebol no campo se pode arrumar essa situação", destacou Rueda.

Além da invencibilidade na Ilha, o Flamengo tem histórico recente favorável contra o Cruzeiro, apesar do vice-campeonato da Copa do Brasil. Com os dois empates nas finais dessa competição, são seis jogos sem perder para os mineiros ganhou três, mesma quantidade de igualdades.

Comentários