Neymar desabafa e chora após o Brasil bater o Japão

Camisa 10 comanda a Seleção e nega problemas no PSG: 'Histórias mentirosas'

Por O Dia

Tite consola Neymar depois de o atacante, emocionado, chorar durante a coletiva após os 3 a 1 sobre o Japão
Tite consola Neymar depois de o atacante, emocionado, chorar durante a coletiva após os 3 a 1 sobre o Japão - Pedro Martins / MoWA Press

Teve bom futebol, quatro gols, uso do árbitro de vídeo e choro de Neymar. O camisa 10 foi protagonista na vitória do Brasil por 3 a 1 sobre o Japão, ontem, no Estádio Pierre-Mauro, em Lille. Fez um gol, de pênalti, com a ajuda do VAR (na sigla em inglês), perdeu outra penalidade, criou boas jogadas e recebeu cartão amarelo após a tecnologia ajudar o juiz francês Benoit Bastien. Só que chamou mais atenção após o amistoso, quando chorou ao desmentir notícias sobre sua crise de relacionamento com Cavani e o técnico do PSG, Unai Emery.

"Isso vem me incomodando muito porque estão inventando histórias mentirosas, não tenho nenhum problema com Cavani, com meu treinador, vim com o aval dele para o Paris. Tivemos uma reunião, ele falou que me ajudaria em campo, a vencer nossos objetivos, não é só para mim. Quero que parem de inventar que tenho problema com meu treinador. Isso tem me incomodado, me ferido. São invenções de quem não está dentro do nosso dia a dia e fala besteiras. Peço para que sejam corretos", disse Neymar.

O atacante foi às lágrimas após ouvir as palavras de Tite. "Estamos há um ano e meio trabalhando juntos. Nos enfrentamos muito fortes em equipes e sempre fomos muitos leais. Cansei de ouvir que Tite tinha problema com Neymar. Posso falar de cadeira do caráter dele, da grandeza dele no vestiário. Nós não somos perfeitos, somos seres humanos. Tomem cuidado para não generalizar e principalmente tomem cuidado com caráter e índole. Posso falar do caráter, da índole e do grande coração que o Neymar tem", frisou o técnico da Seleção.

PASSEIO NO PRIMEIRO TEMPO

Com a bola rolando, o Brasil, em seu primeiro jogo com árbitros de vídeo, liquidou a fatura em 36 minutos. Aos 10, Nicolas Rainville e seu auxiliar Amaury Delerue viram Yoshida agarrar Fernandinho na área e avisaram o árbitro Benoit Bastien, que deu pênalti. Neymar bateu e fez 1 a 0. Aos 15, o camisa 10 bateu outro pênalti, mas Kawashima defendeu. Nada que abalasse o Brasil. Marcelo, aos 17, fez 2 a 0 em belo chute de fora da área. Aos 36, após cruzamento de Danilo, Gabriel Jesus balançou a rede. Na segunda etapa, Tite fez várias mudanças e mandou Cássio, Alex Sandro, Taison, Douglas Costa e Diego Souza a campo. O Japão diminuiu aos 18, em cabeçada de Makino, que ganhou de Jemerson e surpreendeu Cássio.

Embora tenha defendido o caráter de Neymar, Tite não deixou de dar um puxão de orelha no camisa 10, que levou um cartão amarelo após ser flagrado pelo VAR ao entrar forte em Ideguchi: "É um fato que ele tem sofrido muitas faltas. Mas é um erro ele reagir a isso. Deixa na conta do árbitro. Neymar está errado porque não deve reagir. O árbitro corretamente deu o cartão. Ainda mais com o recurso da tecnologia, melhor ainda. Vai premiar o justo, então faz a coisa certa. Faz o certo."

Comentários

Últimas de Esporte