Na festa do Timão, Flu é o convidado bem trapalhão

Tricolor abre o placar logo no primeiro minuto, mas vira presa fácil para o heptacampeão Corinthians e ainda não se livra do fantasma da degola

Por ASSINATURA REPÓRTER ???????? ?

Jô é cercado depois de marcar o segundo do Timão: atacante deixa Dourado para trás e assume a artilharia
Jô é cercado depois de marcar o segundo do Timão: atacante deixa Dourado para trás e assume a artilharia - AFP

Há cinco anos sem saber o que é brigar pelo título do Brasileiro, o Fluminense foi o coadjuvante de luxo da conquista do Corinthians. O time de Abel Braga até conseguiu dar um pouco de emoção ao sair na frente com Henrique, mas um apagão de três minutos no início do segundo tempo foi determinante para a virada. Perdeu por 3 a 1, com dois gols de Jô e um de Jadson, e viu o Timão se tornar hepta no Itaquerão.

Para piorar, se não bastasse a falta de protagonismo no cenário nacional nos últimos anos, o Tricolor segue seu calvário para fugir da degola. Com a derrota e os resultados da rodada, o Fluminense viu sua vantagem para o Z-4 cair para apenas quatro pontos.

Em 14º e bem longe da briga, o Fluminense não queria ser apenas um convidado da festa corintiana. E tratou de mostrar isso logo no primeiro minuto de jogo, com Henrique aproveitando escanteio para abrir o placar. Para ser campeão, o Corinthians precisava vencer e por isso foi para cima do Tricolor, que, bem postado na defesa, pouco levou sustos e soube controlar o jogo, tocando bem a bola.

E o Fluminense ainda quase fez o segundo com Gustavo Scarpa em ótimo contra-ataque, mas a cabeçada do meia parou na zaga. Na defesa, o Tricolor só se preocupou em um chute cruzado de Fagner que Jô não alcançou e em cabeçada para fora do centroavante.

Mas a marca desse time de Abel Braga é a total irregularidade nos jogos. Se jogou bem no primeiro tempo, bastaram três minutos de total desarrumação e desatenção em campo para o Fluminense sofrer a virada após o intervalo.

Em boa jogada e no 20º cruzamento para a área, este facilitado por Lucas que marcou mal, Jô aproveitou bobeira de Henrique e empatou de cabeça antes do primeiro minuto. Foi a primeira finalização certo dos paulistas. Logo em seguida, após chutão do goleiro, Clayson ganhou na corrida e cruzou errado. A bola bateu no travessão e Jô pegou o rebote de cabeça para virar e ultrapassar Henrique Dourado na artilharia do Brasileiro, com 18 gols.

Desorganizado, limitado e sem nenhum poder de reação, o Fluminense só acertou uma finalização. Chutes? Só de fora da área, com Wendel e Scarpa. Já o Corinthians mandou uma bola na trave com Jadson e ele próprio marcou o terceiro, aos 39.

Galeria de Fotos

Dourado faz acrobacia para tentar ganhar a jogada: atacante tricolor foi peça nula em campo Nelson Perez / Fluminense F. C.
Jô é cercado depois de marcar o segundo do Timão: atacante deixa Dourado para trás e assume a artilharia AFP
Andrés Ríos domina a bola diante de Marcos Rocha: argentino fez o gol do Vasco Paulo Fernandes / Vasco.com.br

Comentários