Grêmio joga final sob polêmica do uso de drone

Time recebe o Lanús no primeiro duelo e Renato define o tema como 'palhaçada'

Por O Dia

Renato Gaúcho assiste ao último treino antes da final com o Lanús
Renato Gaúcho assiste ao último treino antes da final com o Lanús - LUCAS UEBEL / GREMIO FBPA

Em busca de seu terceiro título na Libertadores da América, o Grêmio recebe o Lanús, hoje, às 21h45, em Porto Alegre, no primeiro duelo da final da competição. A meta é, se possível, vencer por boa diferença de gols para obter vantagem no jogo de volta, na próxima quarta-feira, no Estádio La Fortaleza, em Buenos Aires.

As duas equipes, que pouparam os titulares no fim de semana pelos campeonatos Brasileiro e Argentino, vão a campo com força máxima. O técnico Renato Gaúcho escalou Marcelo Grohe, Edílson, Geromel, Kannemann e Cortez; Jailson, Arthur, Ramiro, Luan e Fernandinho; Barrios.

No Lanús, em sua primeira final de Libertadores, o técnico Jorge Almirón mandará a campo Andrada, Gómez, Guerreño, Braghieri e Velázquez; Marcone, Pasquini, Román Martínez, Alejandro e Acosta; Sand.

'O MUNDO É DOS ESPERTOS'

Durante coletiva, após o treino, Renato Gaúcho falou sobre o suposto uso de um drone pelo Grêmio para espionar adversários. Ele não confirmou o fato e classificou a polêmica como uma palhaçada.

"Todo clube tem espião. Seleção tem espião. O drone eu não sei se foi usado, mas ele (espião) foi pago para trazer informações ao Grêmio. Eu pergunto: como se ganha uma guerra? Com suas formas. Com drone, helicóptero, avião, a cavalo, bicicleta. O mundo é dos espertos. Parece que é só o Grêmio que usa esses artifícios. Futebol é igual a uma guerra", disse.

Comentários

Últimas de Esporte