Fogão perde e sai do G-7 depois de 14 rodadas

Time não resiste ao Palmeiras, é derrotado por 2 a 0 e ainda fica sem vários jogadores para pegar o Cruzeiro

Por ASSINATURA REPÓRTER ???????? ?

Livre diante de Gatito, Dudu abre o placar: derrota complica a vaga na Libertadores
Livre diante de Gatito, Dudu abre o placar: derrota complica a vaga na Libertadores - Marivaldo Oliveira / Código19

A derrota de 2 a 0 para o Palmeiras gols de Dudu e Keno , ontem, no Allianz Parque, custou caro ao Botafogo. Após 14 rodadas seguidas, a equipe está fora da zona de classificação da Libertadores. Há quatro rodadas sem vencer no Brasileiro, o Glorioso perdeu a sétima posição para o Vasco, colocando em risco seu maior objetivo no ano.

O Botafogo recebe o Cruzeiro domingo, no Nilton Santos, e não depende mais de si para se classificar. Caso o Grêmio se sagre campeão da Libertadores diante do Lanús, amanhã, uma vaga extra se abrirá e o G-7 se tornará G-8.

O início do jogo foi promissor para o Botafogo. Com a marcação encaixada, o Alvinegro teve paciência para encontrar brechas na defesa palmeirense. Pela direita, Arnaldo e Valencia se entenderam bem. E, de uma sobra na entrada da área, Guilherme levou perigo ao gol de Jailson.

Em outra boa trama entre Valencia e Guilherme, Pimpão, livre de marcação, cabeceou para fora a melhor chance do Botafogo. A 'bateria' alvinegra durou pouco mais de 20 minutos. No último jogo de Zé Roberto em casa, o Palmeiras decidiu tomar a rédeas para confirmar o vice-campeonato.

Com os dribles e a velocidade de Dudu e Keno, os paulistas ruíram a eficaz marcação alvinegra. O meio de campo se perdeu e sobrecarregou a defesa. Gatito Fernández respondeu à altura quando exigido nas tentativas de Borja, Dudu e Keno. A sensação ao fim do primeiro tempo foi de que o 0 a 0 foi 'lucrativo'.

Futuro técnico do Palmeiras, Roger Machado assistiu do camarote do Allianz Parque ao arrasador início da equipe no segundo tempo. O gol de Dudu, logo aos nove minutos, surgiu depois de um apagão coletivo da defesa alvinegra. Pela direita, Keno cruzou da intermediária para Dudu, pela esquerda, sozinho, abrir o placar da partida.

Aos 19, foi a vez do incansável Keno marcar um belo gol, depois de driblar como quis Gilson e João Paulo e acertar um chute indefensável no ângulo direito de Gatito Fernández.

No desespero, Jair Ventura tentou abrir a equipe, e sacou João Paulo e Guilherme para a entrada de Marcos Vinícius e Vinícius Tanque. O meia-atacante Ezequiel, promessa da base, foi a última esperança do treinador de mudar o cenário do jogo no lugar de Rodrigo Lindoso. As mexidas não surtiram efeito, para a decepção do torcedor. Só resta vencer o Cruzeiro e torcer pelo tropeço dos concorrentes.

 

Comentários