Por

Se a torcida elegeu Muralha como culpado pela derrota para o Santos, o capitão Réver prefere dividir responsabilidades. Para o zagueiro, o Flamengo precisa ter mais tranquilidade se quiser buscar a vaga na Libertadores, seja pelo Brasileiro, ou na via da Sul Americana.

"Temos que controlar nossa ansiedade para que isso não atrapalhe o nosso desempenho. Para que não aconteça o que aconteceu contra o Santos, 20 chances para fazer um gol, e o adversário com três chances fazer dois", disse.

Na quinta-feira, o empate com o Junior Barranquilla garante o Fla na final. Os colombianos passam se vencerem por 1 a 0, ou por mais de um gol de diferença. Se o time da casa ganhar por 2 a 1, a vaga será decidida nos pênaltis. Grande responsabilidade para quem for escolhido o goleiro da vez. Muralha, porém, tem poucas chances de atuar.

"O jogador tem que estar preparado para tudo. Eu (se fosse o Muralha) procuraria me empenhar ao máximo nos treinos, me preparar principalmente psicologicamente. No futebol, as coisas acontecem muito rapidamente", afirmou Réver.

 

Você pode gostar
Comentários