Ministro sul-coreano teme ação da Coreia do Norte nos Jogos de Inverno

"Se o Norte realizar um novo ato de provocação no momento em que os Jogos Olímpicos são iminentes, isto poderia significar um golpe fatal"

Por AFP

O lançamento de um míssil desta terça-feira pela Coreia do Norte preocupou a comunidade Internacional
O lançamento de um míssil desta terça-feira pela Coreia do Norte preocupou a comunidade Internacional - AFP

Coreia do Norte - Um ministro sul-coreano expressou nesta quinta-feira o temor de que a Coreia do Norte dê um "golpe fatal" nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang ao lançar, por exemplo, um míssil antes da cerimônia de abertura em 9 de fevereiro.

O ministro da Unificação, Cho Myoung-Gyon, fez a declaração no momento em que a imprensa especula sobre um possível adiamento dos exercícios militares anuais entre Washington e Seul para evitar que coincidam com os Jogos.

"Se o Norte realizar um novo ato de provocação em um momento em que os Jogos Olímpicos são iminentes, isto poderia significar um golpe fatal", afirmou em Seul.

"É importante que os Jogos Olímpicos de Pyeongchang aconteçam em uma atmosfera de estabilidade", completou.

Os Jogos Olímpicos serão disputados de 9 a 25 de fevereiro e os Jogos Paralímpicos de 9 a 19 de março.

Pyeongchang fica a 80 km da zona desmilitarizada (DMZ) que serve de fronteira entre os dois Estados da península coreana.

A Coreia do Norte realizou na quarta-feira o seu teste de míssil mais recente, um projétil balístico intercontinental capaz de atingir qualquer ponto do território continental dos Estados Unidos, segundo Pyongyang.

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência