MEMÓRIA DO DIA

Por O Dia

O termo nesses tempos politicamente corretos é polêmico pelo caráter racista da etimologia da palavra, e para alguns deve ser banido. Mas as mulatas ainda são uma atração no Carnaval, e fora dele continuam os shows no país e no exterior. A atividade foi promovida pelo empresário Oswaldo Sargentelli, ali pelos anos 1960. Em 1991 O Dia mostrou que a exportação de mulatas fazia com que as casas noturnas procurassem novas passistas para seus shows, em geral voltados para os turistas que visitavam a cidade. Scala, Oba Oba e Plataforma ofereciam inclusive cursos com coreógrafos para as beldades, como mostra a foto feita para a reportagem.
O termo nesses tempos politicamente corretos é polêmico pelo caráter racista da etimologia da palavra, e para alguns deve ser banido. Mas as mulatas ainda são uma atração no Carnaval, e fora dele continuam os shows no país e no exterior. A atividade foi promovida pelo empresário Oswaldo Sargentelli, ali pelos anos 1960. Em 1991 O Dia mostrou que a exportação de mulatas fazia com que as casas noturnas procurassem novas passistas para seus shows, em geral voltados para os turistas que visitavam a cidade. Scala, Oba Oba e Plataforma ofereciam inclusive cursos com coreógrafos para as beldades, como mostra a foto feita para a reportagem. - Arquivo O DIA

O termo nesses tempos politicamente corretos é polêmico pelo caráter racista da etimologia da palavra, e para alguns deve ser banido. Mas as mulatas ainda são uma atração no Carnaval, e fora dele continuam os shows no país e no exterior. A atividade foi promovida pelo empresário Oswaldo Sargentelli, ali pelos anos 1960. Em 1991 O Dia mostrou que a 'exportação' de mulatas fazia com que as casas noturnas procurassem novas passistas para seus shows, em geral voltados para os turistas que visitavam a cidade. Scala, Oba Oba e Plataforma ofereciam inclusive cursos com coreógrafos para as beldades, como mostra a foto feita para a reportagem.

Comentários