Crianças devastadas

.

Por Pai Wellington de OmoluApresentador do programa 'No Templo dos Orixás'

Pai Wellington de Omolu é apresentador do programa televisivo No Templo dos Orixás e colunista do DIA
Pai Wellington de Omolu é apresentador do programa televisivo No Templo dos Orixás e colunista do DIA - Divulgação

Este ano, o mês das crianças se despediu deixando uma lembrança dolorosa na memória de todos nós. As brincadeiras e gargalhadas foram tristemente abafadas por série de atentados à infância. Pelo menos 13 crianças foram brutalmente assassinadas e 44 ficaram feridas em Goiás, São Paulo e Minas Gerais. Em meio a esse período devastador, o povo somali também enfrentou dias difíceis. Muitos perderam seus entes queridos no pior atentado da história da Somália. Dos 300 mortos, cerca de 15 eram crianças. Refletir sobre esse balanço infantil repleto de tragédias, para nós, sacerdotes do Candomblé, é algo perturbador e taciturno.

Para nós, as crianças são o que existem de mais sagrado na Terra. Enxergamos as crianças como o nosso bem mais precioso, já que representam a nossa continuidade. Em Janaúba, o incêndio da creche Gente Inocente, que comoveu o país, provocou a morte de 11 crianças. E como se não bastasse, dias depois, justamente no dia 12, os corpos de duas meninas de apenas 3 anos de idade foram encontrados dentro de uma van na Zona Leste de São Paulo. Em Goiás, outras duas morreram, vítimas de um adolescente que era alvo de bullying e promoveu série de disparos com arma de fogo. O que 'sobra' dos pais dessas crianças?

Do ponto de vista espiritual, a minha maior preocupação é transmitir conforto a todos aqueles vitimados pelas perdas e traumas. Nesses momentos, destaco a importância de ter fé em Deus, não importando o nome que ele tenha. Acreditar e ter fé em Deus ajuda o ser humano na busca pela paz e pelo consolo, impedindo um pai ou uma mãe que perde um filho de se entregar ao sofrimento agudo e perturbador. Ter a consciência de que você pertence à família de Deus é consolador e proporciona um caminho a seguir de volta a ele.

Desejo que a decisão do prefeito de Janaúba em demolir a creche Gente Inocente na tentativa de apagá-la de memória da população da cidade exerça uma influência positiva nas mentes e corações de todos os envolvidos no terrível acontecimento. E que os desequilíbrios, a maldade e as doenças do século que levam o ser humano a cometer crimes com tamanho grau de crueldade possam ser combatidos com mais veemência pelas autoridades responsáveis, sejam órgãos de saúde ou até mesmo a Justiça do nosso país. Que tenhamos sempre esperança em dia melhores. Axé!

 

Comentários

Últimas de Opinião