'Cineminha' de Cabral vai para instituição da Baixada

Após MP iniciar investigações, Seap decidiu doar os equipamentos que estavam na cadeia de Benfica onde estão presos da Lava Jato

Por KARILAYN AREIAS

A Casa do Menor São Miguel Arcanjo - Casa Jesus Menino, em Nova Iguaçu, recebeu o material da videoteca que iria para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, local onde o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, está preso. Após o Ministério Público (MP) iniciar as investigações sobre a doação dos equipamentos, a Seap decidiu repassar a videoteca para a instituição de caridade.

Além da TV de 65 polegadas e home theater, 61 DVDs foram doados. "São filmes sobre superação, como 'O Rei Leão','A lista de Schindler', 'A Paixão de Cristo'", disse a vice-presidente da instituição, Lúcia Cardoso.

A unidade da Baixada, que acolhe 40 jovens e crianças por decisão judicial, irá usar o material em aulas educacionais. "Ligaram hoje de manhã nos avisando sobre a doação. Ficamos muito felizes, pois o material vai facilitar o trabalho pedagógico que fazemos aqui", contou Lucia, acrescentando que as crianças ainda não assistiram à TV. "Temos uma agenda de atividades. Ainda estamos contabilizando o que recebemos e amanhã, como é feriado, queremos fazer uma sessão de cinema".

Conforme o DIA noticiou, o ex-secretário de Governo, Wilson Carlos Carvalho, condenado a 45 anos de prisão, iria trabalhar na sala de cinema que seria instalada na cadeia, selecionando filmes aos internos, para abater dias de sua pena. A cada três dias assistindo a um dos 160 DVDs disponíveis e cuidando do local, ele teria remição de uma diária na prisão.

A Seap informou que as salas de cinema foram doadas por duas igrejas evangélicas, que, no entanto, negaram. Por conta das contradições entre as versões apresentadas, o MP abriu inquérito para apurar o fato e saber quem comprou o equipamento. Na nota fiscal de compra da TV aparece o nome de uma moradora de Copacabana, que também negou ter adquirido o produto. Ontem, o Ministério Público solicitou imagens da câmera da loja onde foi feita a compra do televisor, no valor de R$ 7.500, pago em dinheiro.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro