Sopa na veia e queda de janela matam pacientes

Por O Dia

Um dos casos mais bizarros de falha no serviço de saúde aconteceu em Barra Mansa, Sul do Rio, em 2012. A paciente Ilda Vitor Maciel, de 88 anos, morreu após uma técnica de enfermagem da Santa Casa de Misericórdia, injetar sopa no cateter venoso da idosa ao invés de soro. Em setembro deste ano, um paciente morreu após cair da janela do corredor de circulação do Hospital Getúlio Vargas, na Penha. A família do diarista Jorge Rangel Gonçalves, 66, processou o hospital. "Meu pai foi vítima de negligência. Como um homem dopado de remédios consegue sair do leito, andar pelo hospital, quebrar o vidro da janela e cair sem que nenhum funcionário visse?", questionou, inconformado, o filho do paciente, o vigilante Bruno César Alves Rangel, 30 anos. Gonçalves havia se internado no HGV, três dias antes de morrer, com sintomas de arritmia cardíaca e suspeita de infecção pulmonar. O estranho é que foi o segundo caso de paciente do HGV que morreu ao despencar da janela, em 2017. Em janeiro, Luiz Antonio dos Santos, 53 anos, também caiu misteriosamente do terceiro andar e faleceu. A polícia investiga os dois casos.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro