Pezão quer fundo de segurança com taxa sobre jogos

Por O Dia

O governador Luiz Fernando Pezão defendeu a aprovação do projeto que regulamenta jogos de azar para que os impostos arrecadados no setor sejam direcionados para um fundo de segurança pública, ainda a ser criado. A proposta tem apoio do presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Pezão disse também ter conversado sobre a proposta com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). De acordo com o governador, Maia teria sido "sincero" e afirmado que melhor do que aprovar o projeto seria aprovar a reforma da Previdência. "Ele disse: vocês vão usar esse fundo por dois, três anos, mas a Previdência engole tudo que é receita nova. Melhor aprovar a reforma da Previdência", afirmou Pezão.

O governador também minimizou o recente atrito com o ministro da Justiça, Torquato Jardim, que, segundo ele, não prejudicou as relações do estado com o governo federal. Na semana passada, Jardim afirmou que o comando da Polícia Militar do Rio é indicado por deputados e pelo crime organizado. Para o governador, a posição do titular da pasta da Justiça foi pessoal e não representa o que pensa o governo Michel Temer.

"Não teve problema com o ministro Torquato. Nos damos super bem. Ele emitiu uma opinião pessoal, não foi posição de governo. O presidente Michel Temer tem nos tratado bem", declarou Pezão. Na semana passada, o governador anunciou que interpelou o ministro na Justiça para que esclarecesse as declarações.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro