Polícia investiga atentado a vereador de Mesquita, na Baixada

Crime pode estar ligado a assassinato do cunhado do político e troca de tiros com PM

Por GABRIELA MATTOS

Vídeo mostra ataque de bandidos a PM reformado em Mesquita
Vídeo mostra ataque de bandidos a PM reformado em Mesquita - REPRODUÇÃO

A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) investiga a possibilidade de ligação entre três crimes que ocorreram em Queimados, na Baixada Fluminense, na quarta-feira. Em um dos casos, o vereador Maurício Baptista Ferreira sofreu uma tentativa de homicídio. Logo em seguida, seu cunhado, identificado como Júlio Cesar Ramires, foi assassinado a tiros também no município. No mesmo dia, um policial militar reformado reagiu a uma abordagem de criminosos.

A troca de tiros entre o PM e os bandidos foi flagrada por imagens de segurança, enviadas ao WhatsApp O DIA (98762-8248).

Segundo relatos de pessoas ligadas ao parlamentar do município da Baixada Fluminense, o policial reformado trabalhava como segurança do vereador, que também é PM. No entanto, a polícia não confirmou esta informação. De acordo com o delegado Evaristo Pontes Magalhães, da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense, os três crimes ocorreram em locais próximos.

"Foi uma sequência de fatos. Estamos apurando se os três crimes tiveram a mesma motivação pelos mesmos criminosos. As investigações já estão avançadas para identificar os suspeitos do crime", explicou o delegado Magalhães.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro