Procurador será investigado por membro mais antigo do MP

Ricardo Ribeiro vai apurar denúncia de estagiária que teria sido agredida por Araripe

Por O Dia

O procurador Ricardo Ribeiro Martins será o responsável pela investigação sobre a denúncia de uma estagiária do Ministério Público que foi agredida dentro do prédio pelo subprocurador de Assuntos Criminais e Direitos Humanos, Alexandre Araripe Marinho. Ele nega. Como a coluna Justiça e Cidadania publicou ontem, com exclusividade, o caso foi registrado na 5ª DP (Gomes Freire).

A jovem é a mesma que declarou ter sido vítima de estrupo de vulnerável em um escândalo sexual numa casa de suingue envolvendo um juiz do Tribunal de Justiça, que também está sendo apurado pelo MP e o desembargador Nagib Slaibi Filho.

Em nota, o MP explicou que o procurador-geral de Justiça, José Eduardo Gussem, descartou a hipótese de ele mesmo investigar a denúncia de agressão porque Araripe ocupa o cargo de subprocurador-geral na administração do órgão.

Na delegacia, a estagiária contou que estava no sétimo andar do edifício do MP, no Centro, em busca de informações sobre um laudo médico que teria saído de sua ficha funcional e foi parar no procedimento contra o magistrado. Ao encontrar com uma promotora, ela decidiu questionar sobre o documento. Houve uma discussão. Segundo ela, Araripe teria dado fortes batidas no seu braço direito. Ao entrar no elevador com Araripe e a promotora, ela alegou ainda que o procurador a pegou pelos dois braços, o que fez com que caísse em cima da ascensorista, e depois a retirou do elevador. O episódio foi registrado na delegacia como lesão corporal e constrangimento ilegal.

O advogado José Ueliton Ferreira, que presenciou o fato, confirmou as agressões. Araripe negou. Ele alegou que foi proteger a promotora, que virou alvo da estagiária. Segundo o subprocurador, ela foi diagnosticada com problemas psiquiátricos. Ele disse que pediu a investigação e tem mais de 30 anos dedicados ao MP.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro