Comandante pede reforma em UPP

O DIA mostrou a precariedade da unidade Prazeres, com paredes corroídas e fios expostos

Por Bruna Fantti

Funcionários da UPA Costa Barros colaram cartazes: 'Luto pela saúde'
Funcionários da UPA Costa Barros colaram cartazes: 'Luto pela saúde' - DIVULGAÇÃO

O comandante das UPPs, coronel Samir Lima, visitou ontem um posto avançado na comunidade dos Prazeres, na região conhecida como Doce Mel. No local, conforme O DIA mostrou ontem, policiais repousam em um colchão no chão em estado precário, com as paredes corroídas e fiação exposta. Por isso, alguns apelidaram o posto de 'caverna talibã'. Na segunda-feira, um grupo de agentes foi rendido na comunidade por traficantes.

O coronel resolveu manter o policiamento no local, mas solicitou ao comando da corporação uma reforma. Em nota, a assessoria das UPPs informou que os policiais não serão retirados do posto pois "é um ponto que anteriormente era ocupado por criminosos e que possibilitava uma visão privilegiada dos acessos e da base principal para eventuais ataques".

"A corrupção na política faliu nosso estado e nós pagamos trabalhando sem condições", afirmou um policial da unidade, após saber que não seria retirado do local. Da UPP Coroa, outro agente disse que também as condições são precárias."Não tem nem água direito", afirmou.

Levantamento feito pela PM e obtido pelo DIA aponta que 60,2% das Unidades de Polícia Pacificadora possuem o efetivo trabalhando em contêineres, estruturas de ferro utilizadas em transporte de cargas.

As instalações foram colocadas na inauguração das unidades e seriam provisórias, mas acabaram permanentes devido a crise estadual.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro