Mercado automotivo reage à crise

Dados da Fenabrave, a federação do setor, registram um crescimento de 10% de janeiro a novembro

Por O Dia

Automania -  Reaquecimento do mercado de venda de automóvieis. Local: Barrafor, rua Cândido Benício, 200 - Campinho. O cliente Osmar, veio a Barrafor para ver o Ford Ka.Foto: Daniel Castelo Branco / Agência O Dia
Automania - Reaquecimento do mercado de venda de automóvieis. Local: Barrafor, rua Cândido Benício, 200 - Campinho. O cliente Osmar, veio a Barrafor para ver o Ford Ka.Foto: Daniel Castelo Branco / Agência O Dia - Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Os números mostram que o mercado de automóveis no Brasil já reage a crise. A Fenabrave, a federação do setor, afirma que o crescimento do segmento no acumulado de janeiro a novembro é de 10% quando comparado com o mesmo período do ano passado. Foram vendidos 1,96 milhão de veículos. Outro número positivo é a média diária de vendas no mês passado, de 10,3 mil unidades por dia, a melhor marca registrada desde abril de 2015.

Os carros de passeio respondem diretamente pelo bom resultado. De janeiro a novembro deste ano, o segmento cresceu 10,9% na comparação com igual o mesmo período do ano passado, contabilizando 1,68 milhão de unidades vendidas. Só em novembro, ainda de acordo com a Fenabrave, foram emplacados 168,8 mil exemplares, alta de 1,25% sobre outubro e 13,5% sobre novembro do ano passado.

Há, também, os comerciais leves, que venderam 5,3% mais neste período de janeiro a novembro deste ano quando confrontado com o observado no ano passado. Novembro passado, no entanto, emplacou 4,7% a menos do que em outubro. Mas contra a movimentação do mesmo no ano passado, o salto é de 14%.

O bom momento pode ser observado nas concessionárias, o elo com o consumidor final. Na Barrafor, que trabalha com veículos da Ford, por exemplo, o gerente geral da loja, Ralph Lemos, conta que no ano passado eram vendidos, em média, 36 carros zero quilômetro por mês. Neste fim de ano, a marca se elevou para 48 veículos mensais. "Diversos fatores contribuem para esse feito. O governo tem colaborado para melhorar o cenário, gerando mais confiança nas pessoas", explica.

Lemos faz questão de ressaltar que observa também neste aquecimento um momento em que o consumidor está trocando de carro. "O percentual de troca aqui na Barrafor é entre 50 e 60%. Se estamos vendendo 48 automóveis por mês, ao menos 24 foram com carro na troca", comenta. Por fim, ele considera outros dois diferenciais fundamentais da concessionária, que favorecem ao consumidor: o atendimento, com 100% da equipe treinada por procedimentos da Ford e graduada na certificação máxima e as condições especiais para a compra do zero quilômetro, negociado hoje com taxa zero e saldo restante em até 30 vezes.

"Observamos o resultado de nossas ações tanto que a linha ka (composta pelo hatch e o sedã Ka ) está na briga pelo carro mais vendido do Brasil. Ele tem chances de terminar o ano em segundo lugar", pondera o executivo. O compacto Ford hoje está em terceiro lugar no ranking geral da Fenabrave, com 87.012 unidades vendidas entre janeiro e novembro deste ano.

CARINHO COM OS SEMINOVOS

Veículos seminovos também têm atenção especial na Barrafor. Segundo Lemos, a concessionária vende, em média, dez carros por mês. Ele destaca o preparo dado a estes automóveis. "A ideia é que quem comprou nosso seminovo não volte aqui, fique um ano sem fazer manutenção e indique alguém para visitar a nossa loja". Tais modelos são submetidos à rigorosa revisão mecânica para que sejam entregues em condição apropriada de uso.

Comentários

Últimas de Automania