Policial civil desaparecida é encontrada morta, diz PM

Karla Silva de Sá Lopes, de 28 anos, desapareceu após sair de casa para uma caminhada. Corpo foi encontrado na noite desta quinta

Por O Dia

Karla Silva de Sá Lopes saiu de casa para passear e não foi mais vista pelos familiares
Karla Silva de Sá Lopes saiu de casa para passear e não foi mais vista pelos familiares - Facebook

Santa Catarina - A policial civil Karla Silva de Sá Lopes, de 28 anos, que desapareceu na quarta-feira, em Itapema, na região litorânea de Santa Catarina, foi encontrada morta na noite desta quinta-feira. Segundo informações do site Diário Catarinense, o corpo da vítima teria sido encontrado em uma praia de Balneário Camboriú, também no litoral do Estado. Ainda não há informações sobre as causas da morte.

De acordo com o periódico, as primeiras informações dão conta de que o marido da vítima, que é policial militar e foi quem notificou o sumiço de Karla, teria confessado o crime após ser procurado para prestar depoimento. Porém, Luiz Eduardo Cleto Righetto, advogado do PM, nega que o cliente tenha matado a esposa e de que tudo não passa apenas de boatos.

Ainda de acordo com a defesa, o policial entregou a arma que usava "de forma voluntária" para passar por perícia. Righetto também afirma que o soldado é considerado suspeito e, por isso, deverá ser indiciado. O advogado afirma que o marido da vítima está tranquilo e negou ter relação com a autoria do crime.

Segundo a Polícia Civil, Karla, de 28 anos, saiu de sua casa para caminhar por volta de 7h30 e não voltou mais. De acordo com a Polícia Civil, testemunhas relataram que viram a policial em um mercado da cidade horas antes de seu desaparecimento. Imagens das câmeras de monitoramento foram usadas para encontrar o paradeiro da vítima.

O caso segue sendo investigado pela Divisão de Investigação Criminal de Balneário Camboriú.

Homenagem

A Diretoria Estadual de Investigações Criminais de Santa Catarina (DEIC SC) publicou um vídeo em homenagem à policial, em sua página no Facebook, nesta sexta-feira. Karla era da última turma formada pela academia da Polícia Civil catarinense e ia se apresentar até o dia 12 deste mês.

 

Comentários

Últimas de Brasil