PEZÃO NÃO SERÁ CANDIDATO

Por O Dia

Apesar das recomendações de aliados, o governador Luiz Fernando Pezão (MDB) afirmou ontem que não virá como candidato a nenhum cargo em 2018. A declaração foi dada durante a inauguração do Hospital do Olho Júlio Cândido de Brito, em Duque de Caxias. "Não sou mais candidato. Tenho 35 anos de vida pública e quero terminar o meu mandato de cabeça erguida. Em 2018 vou andar para cada canto desse Rio entregando o que prometi", garantiu Pezão, que foi abençoado por um pastor e disse orar todas as noites. Ontem ele passou parte da tarde na Baixada, além de Caxias, e também inaugurou uma UPA em São João de Meriti. Para ganhar tempo, foi de helicóptero.

Desempregado

Perguntado sobre o que fará após dezembro de 2018, Pezão brincou: "Procurar emprego, preciso trabalhar até os 65 anos para ter uma aposentadoria pelo INSS", disse ao Informe. Um mandato garantiria o foro privilegiado.

Praia para Iemanjá

Quem quiser participar hoje da Festa de Iemanjá, na Praia do Leblon, não precisa se preocupar. Segundo a Prefeitura do Rio, através do programa Rio Ainda Mais Fácil Eventos (Riamfe), é garantida a isenção de qualquer tipo de autorização aos organizadores de manifestações religiosas. Quem quiser levar suas oferendas também não será multado pela Operação Lixo Zero.

Precaução

Apesar da garantia da prefeitura, seguidores da Umbanda e do Candomblé pediram ajuda ao deputado estadual Átila Nunes, que entrou com mandado de segurança preventivo na 16ª Vara de Fazenda Pública. "Entrei com pedido de liminar determinando que a prefeitura se abstenha de praticar qualquer ato que restrinja eventos religiosos praticados em área pública, em especial os festejos à Iemanjá nas praias cariocas", explicou Átila Nunes.

Exemplo

Cerca de 50 crianças da Rocinha, com idades entre 4 e 12 anos, algumas com deficiência, estão fazendo capoeira. As aulas são dadas por Gisele Basílio, de 17 anos, aluna do Colégio Estadual Ignácio Azevedo do Amaral, no Jardim Botânico, que cobra um quilo de alimento. A 'mensalidade' arrecadada é doada para a comunidade pelas próprias crianças, que levam os mantimentos vestidas de super-heróis.

PEC 47

A opinião do deputado federal Pedro Paulo (MDB) de que a PEC 47 (que garante autonomia financeira às universidades estaduais) contraria o Regime de Recuperação Fiscal e será analisada pelo Tesouro Nacional está sendo contestada por quem acompanhou a aprovação da PEC na Alerj.

Sem vinculação

O deputado estadual Luiz Paulo (PSDB) diz que o estado não vai gastar um centavo a mais. "Estão definidos os recursos orçamentários que serão repassados em duodécimos. Não há vinculação, há transferência", afirmou. O economista Bruno Sobral corrobora: "Não aumenta despesas."

Comentários