REUNIÃO COM GOVERNADOR DEU EM NADA

Por O Dia

Representantes dos servidores se reuniram ontem com Pezão no Palácio Guanabara. Na pauta vários pontos.
Representantes dos servidores se reuniram ontem com Pezão no Palácio Guanabara. Na pauta vários pontos. - MUSPE

Deu em nada a reunião realizada ontem entre representantes dos servidores e o governador Luiz Fernando Pezão no Palácio Guanabara. De acordo com os presentes, Pezão não quis fixar data nem estipular um calendário para pagar os salários atrasados - ainda restam 71 mil servidores sem os vencimentos de novembro, que foi pago ontem a 134 mil funcionários -, nem o décimo terceiro para não "causar frustração". "O governador age como se não receber os salários em dia não fosse frustrante", critica Deborah Fontenelle, vice-presidente da Associação de Docentes da Uerj e integrante do Movimento Unificado dos Servidores Públicos do Rio (Muspe). Os demais pontos da pauta, como progressão de cargos e convocação de concursados, também não foram atendidos.

"O governo continua contando com recursos extraordinários como antecipação de royalties do petróleo e securitização da dívida para pagar salários. Medidas que, do ponto de vista dos servidores, não são sustentáveis ao longo prazo", adverte Marta Moraes, coordedora do Sepe/RJ e integrante do Muspe.

Mais cedo, durante visita ao Hospital do Olho Júlio Cândido de Brito, em Duque de Caxias, Pezão já havia informado ao DIA que apenas iria ouvir o que os servidores tinham a dizer. "Vou colocar tudo em dia. Já paguei quase 12 folhas e isso não é mole. Estou indo para Brasília com o pires na mão para conseguir dinheiro, não é fácil, mas vamos pagar", disse.

Comentários