Maia volta defender redução de ministérios em lugar de criação de impostos - Agência Brasil
Maia volta defender redução de ministérios em lugar de criação de impostosAgência Brasil
Por

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse ontem em discurso na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) que o acordo com a base aliada do governo Temer para que a votação da Reforma da Previdência ocorra na semana que vem foi costurado ao longo do fim de semana, em encontros com as lideranças dos partidos.

Com o apoio declarado dos líderes, Maia acredita que poderá chegar à votação com 330 deputados a favor da reforma. São necessários 308 votos para aprovar a PEC 287. "No sábado eu estava pessimista, mas agora estou realista", afirmou, segundo a Agência Estadão Conteúdo.

Maia voltou a criticar o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, por falar de questões políticas em vez de estar focado na Reforma da Previdência. Segundo Maia, essa postura do ministro geraria insegurança na articulação do governo com a base aliada para a votação da reforma ainda este ano.

Você pode gostar
Comentários