PEC 287 ficará para fevereiro

Por O Dia

E o impasse da data de votação da Reforma da Previdência continua. Ontem, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (RR), disse que a PEC 287 só será votada em fevereiro do próximo ano. Segundo ele, a decisão foi "conversada" entre os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

De acordo com Jucá, o combinado é que as duas casas votem a matéria de forma "casada": ou seja, Senado votaria a proposta logo após deputados aprovarem a matéria. Mas Rodrigo Maia preferiu manter silêncio sobre as afirmações de Jucá.

Jucá disse ainda que o Palácio do Planalto "participou do entendimento" e espera o retorno do presidente Michel Temer - que está em tratamento de saúde em São Paulo - para dar continuidade às negociações.

A informação foi divulgada, primeiramente, pela assessoria de imprensa do senador. Depois, em entrevista coletiva, Romero Jucá confirmou o adiamento, mas não descartou a possibilidade de o tema ser analisado antes de fevereiro do ano que vem, em uma eventual convocação extraordinária do Congresso Nacional.

Comentários

Últimas de Economia