Calculadora vai atualizar perdas

Mecanismo converterá moedas da época dos planos econômicos para poupadores

Por O Dia

Os poupadores que aderirem ao acordo para pagar perdas provocadas por planos econômicos vão poder calcular quanto têm a receber. Uma calculadora será criada para permitir que seja feita a conta do montante que os bancos terão que pagar. Segundo a Advocacia Geral da União (AGU), o dispositivo facilitará a contabilização do saldo a receber. Os bancos e as entidades que defendem consumidores vão desenvolver na internet plataforma para que os poupadores possam aderir.

Na ocasião de cada plano - Bresser (1987), Verão (1989) e Collor 2 (1991) - o país possuía moedas diferentes, como cruzeiro, cruzado, cruzado novo. De acordo com a advogada-geral da União, Grace Mendonça, a calculadora fará a conversão para valores em reais.

Ela explica que o poupador vai saber quanto terá direito e com esse valor, quando poderá receber, levando em conta o parcelamento proposto pelo acordo. Para entrar em vigor, precisa do aval do Supremo Tribunal Federal, que deve ocorrer nos próximos dias.

Conforme O DIA informou ontem, os poupadores que tiveram perdas terão 15 dias para receber o dinheiro após o STF homologar o acordo. O acerto prevê o pagamento à vista para quem tem até R$ 5 mil a receber. Para dívidas entre R$ 5 mil e R$ 10 mil, o crédito será feito em três parcelas semestrais. A partir de R$ 10 mil, em cinco parcelas semestrais.

Comentários

Últimas de Economia