Calculadora vai atualizar perdas

Mecanismo converterá moedas da época dos planos econômicos para poupadores

Por

Os poupadores que aderirem ao acordo para pagar perdas provocadas por planos econômicos vão poder calcular quanto têm a receber. Uma calculadora será criada para permitir que seja feita a conta do montante que os bancos terão que pagar. Segundo a Advocacia Geral da União (AGU), o dispositivo facilitará a contabilização do saldo a receber. Os bancos e as entidades que defendem consumidores vão desenvolver na internet plataforma para que os poupadores possam aderir.

Na ocasião de cada plano - Bresser (1987), Verão (1989) e Collor 2 (1991) - o país possuía moedas diferentes, como cruzeiro, cruzado, cruzado novo. De acordo com a advogada-geral da União, Grace Mendonça, a calculadora fará a conversão para valores em reais.

Ela explica que o poupador vai saber quanto terá direito e com esse valor, quando poderá receber, levando em conta o parcelamento proposto pelo acordo. Para entrar em vigor, precisa do aval do Supremo Tribunal Federal, que deve ocorrer nos próximos dias.

Conforme O DIA informou ontem, os poupadores que tiveram perdas terão 15 dias para receber o dinheiro após o STF homologar o acordo. O acerto prevê o pagamento à vista para quem tem até R$ 5 mil a receber. Para dívidas entre R$ 5 mil e R$ 10 mil, o crédito será feito em três parcelas semestrais. A partir de R$ 10 mil, em cinco parcelas semestrais.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários