Conversas para retomar votação

Maia afirma que negociações pela Reforma da Previdência voltam entre Natal e Ano Novo

Por O Dia

O governo Temer vai voltar a jogar peso nas negociações para aprovar a Reforma da Previdência. O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), explicou ontem que as conversas com parlamentares em torno da votação da PEC 287 devem ser retomadas na semana que vem, "entre o Natal e o Ano Novo", segundo a Agência Estadão Conteúdo. O governo tem tido dificuldades em angariar os 308 votos necessários para aprovar a reformulação das regras previdenciárias.

Em reunião com investidores, a reforma e outras situações foram foco das discussões. "Discutimos as questões que estão na mesa, não tem muita novidade. A discussão da eleição está longe, a Previdência está mais próxima", disse.

DERROTA DO GOVERNO

Ontem, o presidente Michel Temer admitiu em café da manhã com jornalistas, que, se a reforma não for aprovada pelo Congresso Nacional no próximo ano, será uma derrota simbólica para o governo.

O presidente afirmou que, caso a reforma não seja votada em fevereiro na Câmara, como está previsto, a ideia é manter o tema na pauta do Legislativo. "Se não conseguir, digo eu, paciência. Mas não quero ser pessimista. Sou otimista. Acho que, a essa altura, já está havendo um esclarecimento dos mais variados que levarão colegas e amigos parlamentares a convicção de que vale a pena aprovar a reforma", afirmou.

Temer disse acreditar que, até o momento da votação, outros partidos fecharão questão para obrigar seus parlamentares a votarem a favor da matéria. Até agora, já estão fechados MDB, PPS, PTB e PSDB. Porém, não estabeleceram que tipo de punição sofrerão deputados e senadores que não seguirem a orientação da direção partidária e votarem contra a reforma.

Comentários

Últimas de Economia