Com Abel, Fluzão já planeja 2018

Técnico decide permanecer nas Laranjeiras e será um dos pilares da nova reconstrução do elenco tricolor

Por O Dia

Abel Braga tem contrato com o Fluminense até o fim de 2018 e vai encarar difícil missão
Abel Braga tem contrato com o Fluminense até o fim de 2018 e vai encarar difícil missão - NELSON PEREZ/FLUMINENSE

O planejamento tricolor para 2018 começa a tomar forma com a permanência de Abel Braga e a saída do gerente de futebol, Alexandre Torres. Ainda assim, novas mudanças na diretoria não estão descartadas após o péssimo desempenho nesta temporada. Por enquanto, a única certeza é que o treinador será mais uma vez um dos pilares da nova reconstrução do elenco.

Após conversar com o presidente do Fluminense, Pedro Abad, na noite de terça-feira, Abelão bateu o martelo e aceitou cumprir o contrato, que vai até o fim de 2018. O pedido de fortalecer e dar mais experiência ao elenco, e a sugestão de fazer trocas para conseguir essa melhora foram aceitos pelo dirigente. Os constantes atrasos no salário e as dificuldades financeiras do clube também são uma preocupação do treinador, que espera que não aconteçam.

"Já pensamos no elenco para 2018. Tenho a certeza de que no próximo ano, com um elenco mais experiente e reforçado, a gente vai ter um resultado esportivo muito melhor do que em 2017", garantiu Abad.

Também pesou a favor da decisão o apelo dos torcedores para que permanecesse, assim como a possibilidade de se tornar o segundo treinador que mais comandou o Fluminense. Abelão está a apenas quatro jogos de superar Ondino Viera.

"Desde que voltei, disse que queria chegar a ser o segundo treinador a dirigir por mais vezes o clube. E esse foi um dos motivos de não ter aceitado o convite de três clubes da China e de outros aqui do Brasil. Além disso, não gostaria de largar o Fluminense neste momento difícil. Todos sabem da enorme identificação que tenho com essas três cores. Espero retribuir com um time que possa, da mesma forma, orgulhar o torcedor", afirmou o treinador em declaração divulgada por sua assessoria de imprensa.

MUDANÇA NA DIRETORIA

Se Abel Braga permanece, o comitê gestor do futebol terá mudanças. O primeiro nome a ser dispensado foi Alexandre Torres, contratado há um ano. Além do ex-gerente, que não vinha agradando no trabalho de mediador entre os jogadores e a diretoria do Tricolor, o diretor de futebol, Marcelo Teixeira, pode ter o mesmo destino. Os dois já tratavam do planejamento de 2018 e vinham mantendo conversas com alguns possíveis reforços e dispensas.

O planejamento equivocado de 2017, com aposta em muitos jovens da base sem experiência, pesa contra Teixeira e seu trabalho está sendo avaliado. Uma possibilidade é colocá-lo cuidando de Xerém, função que já fazia antes.

Além de buscar um novo diretor de futebol, o Fluminense tenta fechar um nome para a vice-presidência, vaga desde a saída de Fernando Veiga. Depois da negativa de Carlos Alberto Parreira, Pedro Abad optou por segurar a escolha.

Comentários

Últimas de Esporte