Eleições no Vasco ganham mais um capítulo na Justiça

Depois de parecer de perito, juíza suspende votos da polêmica urna 7, mas a decisão final ficará nas mãos de desembargadora

Por O Dia

Eurico Miranda falou sobre acusações de Brant
Eurico Miranda falou sobre acusações de Brant - Paulo Fernandes/Vasco

A juíza Maria Cecilia Pinto Gonçalves manteve ontem a sentença de suspender os votos da polêmica urna 7 nas eleições do Vasco. No entanto, os votos seguem valendo até a decisão final da desembargadora Marcia Alvarenga, que, anteriormente, havia concedido efeito suspensivo, mantendo a vitória de Eurico Miranda.

O laudo do perito Luiz Alberto de Azevedo Leite foi usado como base para a decisão da juíza Maria Cecília Gonçalves. Em parecer entregue à Justiça, ele afirmou que os documentos apresentados pelo clube não comprovam o pagamento de mensalidades dos sócios que votaram na urna em questão. De acordo com o perito, não há evidências técnicas-contábeis da regularidade desses sócios.

A juíza pediu que a administração atual do Vasco, de Eurico Miranda, e a oposição se manifestem sobre o resultado da perícia na urna 7.

Na eleição realizada no dia 7 de novembro, em São Januário, a chapa de Eurico Miranda foi declarada vencedora, com a de Julio Brant ficando em segundo lugar. Mas a oposição também chegou a festejar a vitória e prometeu lutar para anular os votos da urna 7. Sem contabilizá-la, a chapa de Brant teria vencido o pleito.

Votaram na urna em questão aqueles que se associaram nos dois últimos meses de 2015, prazo final para que pudessem participar da eleição. Foram 691 eleitores, número muito acima da média de adesões. Destes, 475 compareceram à votação do dia 7.

A eleição no Vasco é indireta, e uma reunião do Conselho Deliberativo, ainda sem data marcada, vai indicar o novo presidente normalmente, o vencedor nas urnas é o indicado pelo Conselho.

O pleito foi parar na Justiça e também virou caso de polícia, com a denúncia de que sócios foram recrutados para se associar ao clube e votar na chapa de Eurico Miranda, sem que houvesse o pagamento das mensalidades.

O elenco vai se reapresentar em 3 de janeiro. A pré-temporada será no Rio, provavelmente no CFZ, mas os jogadores não vão se concentrar.

Comentários

Últimas de Esporte