Barca tricolor parte das Laranjeiras

Sem grana, clube corta gastos de maneira drástica e dispensa oito, entre eles Cavalieri e Henrique

Por O Dia

Cavalieri, um dos maiores salários do elenco tricolor, tinha contrato com o Flu  até dezembro de 2019
Cavalieri, um dos maiores salários do elenco tricolor, tinha contrato com o Flu até dezembro de 2019 - LUCAS MERÇON / FLUMINENSE FC

A uma semana da reapresentação do elenco para o início dos trabalhos para a temporada 2018, a diretoria do Fluminense anunciou a lista de passageiros da famigerada barca, que sempre zarpa dos clubes nesta época do ano. Mas o que pesou desta vez não foi a capacidade técnica dos atletas e nem o término de contrato. Sem grana e perspectivas pouco animadoras, o clube apertou o cinto e dispensou de uma tacada só oito atletas em uma tentativa de enxugar drasticamente a folha salarial algo em torno de R$ 20 milhões por ano.

Diego Cavalieri, goleiro campeão carioca e brasileiro em 2012, foi o capitão, seguido pelo zagueiro Henrique contratado por R$ 8,3 milhões no início de 2016 ao Napoli e que nunca obteve a simpatia da torcida. Marquinho, Robert, Wellington Silva (lateral-direito), Maranhão, Higor Leite e Arthur também não seguirão mais nas Laranjeiras.

"O Fluminense está trabalhando para ter um grupo de jogadores que permita formar uma equipe competitiva em 2018, e que caiba no seu orçamento, dentro da atual conjuntura. Não queremos repetir os erros das contratações de 2015 e 2016. É uma mudança pontual que visa reduzir a folha salarial", disse Marcus Vinícius Freire, diretor executivo geral do Fluminense, ao site oficial do clube.

A medida foi tomada pelo comitê de gestão do futebol, formado recentemente para equilibrar as contas do departamento e montar um time competitivo dentro da nova realidade financeira tricolor. Além de Marcus Vinícius, participam do comitê o diretor esportivo de futebol Paulo Autuori, o vice-presidente do departamento Fabiano Camargo, o técnico Abel Braga, o presidente Pedro Abad, e o diretor esportivo das categorias de base, Marcelo Teixeira.

A dispensa dos jogadores tem como objetivo diminuir a folha e evitar a venda em massa de jogadores para não ter que conviver com o atraso constante no pagamento de salários e direitos de imagem. Até o momento, o Fluminense fez apenas duas contratações: o volante Jadson, ex-Ponte, e o lateral-direito Gilberto, ex-Vasco.

WENDEL NO SPORTING

A venda de Wendel para o Paris Saint-Germain não se concretizou e o Flu deve negociá-lo com o Sporting. O clube de Lisboa pagaria 8 milhões de euros (R$ 31,6 milhões) e, de acordo com a imprensa portuguesa, o volante se apresentaria ao seu novo time no dia 1º de janeiro.

Comentários

Últimas de Esporte