Democratas têm vitória histórica no Senado por Alabama

Por O Dia

Donald Trump tentou minimizar a vitória de Doug Jones
Donald Trump tentou minimizar a vitória de Doug Jones - AFP/SAUL LOEB

Dentro de casa, Donald Trump enfrentava ontem o impacto do tapa eleitoral no Alabama, onde a surpreendente vitória de um democrata ao Senado reduziu a margem de manobra do governo no Congresso e aumentou a possibilidade de uma debandada de legisladores republicanos.

Roy Moore, um ex-juiz ultraconservador, acusado na campanha eleitoral de abuso sexual de adolescentes nos anos 1970, era o candidato de Trump para ocupar o cargo do agora procurador-geral Jeff Sessions no conservador reduto sulista republicano.

Mas em uma apertada votação que mobilizou a comunidade negra e encheu de esperança o Partido Democrata, venceu o defensor dos direitos civis Doug Jones, reduzindo a maioria governista no Senado ao mínimo (51 das 100 cadeiras), dificultando a já complicada concretização da agenda do presidente.

O revés eleitoral não fez mais do que alimentar as críticas internas. "Muitos republicanos que se preocupam em manter as maiorias estão furiosos com Trump", tuitou Alex Conant, o ex-diretor de Comunicações do senador Marco Rubio, resumindo o sentimento de muitos.

O terremoto político no Alabama ganhou as manchetes: há um quarto de século que os democratas não levavam uma cadeira no Senado nesse estado marcado pelas tensões raciais, onde Trump venceu por 28 pontos Hillary Clinton.

Galeria de Fotos

(FILES) This file photo taken on December 9, 2017 shows Democratic Senatorial candidate Doug Jones speaking during a rally in Birmingham, Alabama. Democrat Doug Jones scored a stunning upset victory on December 12, 2017 in an intense US Senate race in conservative Alabama, dealing a humiliating blow to President Donald Trump whose chosen candidate failed to overcome damaging accusations of sexual misconduct.The Democratic win, a political earthquake in the most contentious US election of 2017 and in one of the reddest of Deep South US states, is a stinging blow to the president, who gave his full endorsement to Republican Roy Moore after initial hesitations, despite the serious allegations against him. / AFP PHOTO / JIM WATSON AFP/JIM WATSON
Donald Trump tentou minimizar a vitória de Doug Jones AFP/SAUL LOEB

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência