Briga por venda de biquíni termina com ambulante morto

Camelô que ofereceu peça mais barata foi alvo de quatro tiros em Copacabana

Por O Dia

O clima de confraternização de fim ano passou longe das areias da Praia de Copacabana às vésperas do Natal. Ontem uma briga entre dois vendedores ambulantes acabou na morte de um deles. Odair Santos, 31 anos, levou quatro tiros nas costas após vender mais barato um biquíni. O crime aconteceu a menos de 1km do palco onde ocorrerá o show da virada do ano.

A discussão começou por causa da venda dos produtos. De acordo com a PM, um outro camelô estava armado e disparou quatro vezes contra a vítima, que não teve a identidade revelada.

O suspeito fugiu. Odair chegou a ser levado para o Hospital Municipal Miguel Couto, mas não resistiu. Durante as buscas pelo autor dos disparos, os policiais encontraram uma mochila com documentos, cangas e a chave de um carro na areia da praia. A Delegacia de Homicídios da Capital (DH) foi acionada.

Logo de manhã, os banhistas se assustaram com os disparos. Segundo relatos de vendedores da região, Odair era baiano e vendia cangas e biquínis há cinco anos pelas praias do Rio junto com os irmãos. "O que nós ficamos sabendo é que o Odair vendeu mais barato um biquíni que tinha sido vendido um pouco antes para a mesma cliente. Ela quis devolver o comprado mais caro e ele acabou levando tiros. Só vimos quando ele veio correndo e se jogou na rede de vôlei", contou uma ambulante que não quis se identificar. De acordo com a mesma ambulante, a Guarda Municipal não teria prestado socorro à vítima.

Em nota, a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) informou que agentes do programa 'Rio Seguro' acompanhou o caso em tempo real. "Assim que o ambulante foi baleado, vimos pela câmera. Não levou dois minutos para ser atendido. Estamos junto com os policiais na investigação, já cedemos as imagens à 12ª DP (Copacabana)", informou a assessoria da pasta.

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência