Trump ironiza sobre aquecimento global em meio a onda de frio extremo

Trump sempre foi cético sobre as mudanças climáticas, chegando a afirmar, antes de ser presidente, que se tratava de uma "invenção" da China

Por AFP

Central Park - Nova York
Central Park - Nova York - AFP

Whashington - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ironizou, nesta quinta-feira, o aquecimento global, enquanto o Norte do país passa por uma onda de frio extremo com temperaturas de até -40°C.

"No leste, pode ser a véspera de Ano Novo mais fria já registrada. Talvez possamos usar um pouco do bom e velho Aquecimento Global pelo qual nosso país, e não outros países, iria pagar TRILHÕES DE DÓLARES para proteger-se. Agasalhem-se!", tuitou o presidente.

Trump sempre foi cético sobre as mudanças climáticas, chegando a afirmar, antes de ser presidente, que se tratava de uma "invenção" da China.

Trump retirou os Estados Unidos do acordo climático de Paris e escolheu defensores dos combustíveis fósseis para ocupar postos ambientais importantes. Seu governo também eliminou as mudanças climáticas da lista de ameaças à segurança nacional.

"A mudança climática é muito real, mesmo quando faz frio do lado de fora da TrumpTower neste momento", ironizou no Twitter o diretor da Academia de Ciências da Califórnia, Jon Foley. "Da mesma maneira, a fome permanece no mundo, apesar de alguém acabar de comer um Big Mac", disse Foley.

"A meteorologia não é a mesma coisa que o clima. Até o presidente pode entender isto. Não é tão complicado", declarou a deputada democrata por Washington Pramila Jayapal.

A onda de frio deste mês encerra um ano em que fortes furacões, ondas de calor, inundações e incêndios florestais causaram estragos no mundo todo.

 

Comentários