Ex-secretário Régis Fichtner deixa a prisão

Segundo decisão de desembargador federal, ele deverá se apresentar em juízo a cada 60 dias e está proibido de sair do país

Por O Dia

Escoltado por agentes da Polícia Federal, Fichtner chega à sede da corporação, no Centro do Rio
Escoltado por agentes da Polícia Federal, Fichtner chega à sede da corporação, no Centro do Rio - Severino Silva

Rio - O ex-secretário da Casa Civil Régis Fichtner deixou a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, Zona Norte do Rio, na noite desta quinta-feira. Ele foi solto após uma decisão do desembargador federal Paulo Espirito Santo, do Tribunal Regional Federal 2 (TRF-2). No entanto, Fichtner deverá se apresentar em juízo a cada 60 dias e está proibido de sair do país. O mérito ainda será julgado pela 1ª Turma Especializada do TRF-2.

Segundo o desembargador, as denúncias contra o ex-secretário são graves, mas alegou que a participação dele no esquema de corrupção nos dois mandatos do ex-governador Sérgio Cabral não teve a mesma proporção que a de outros acusados.

O Ministério Público Federal (MPF) vai recorrer da decisão. O ex-secretário da Casa Civil foi preso pela Polícia Federal no último dia 23 junto com outros quatro acusados de corrupção na operação batizada de C'est Fini, que em francês significa "é o fim".

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro